Emprego e candidaturas em França

Saiba quais as informações essenciais para quem pretende encontrar e aproveitar as oportunidades de emprego em França.

Como enfrentar as candidaturas e entrevistas de emprego em território Francês.

A França tem 62 886 milhões de habitantes e uma densidade populacional média de 113 habitantes por km2. A capital, Paris, tem mais de 2 milhões de habitantes.

Os estrangeiros representam 6,3% da população e existem cerca de 1.300.000 residentes estrangeiros originários dos países comunitários, dos quais quase metade são portugueses. Os imigrantes argelinos e marroquinos são também numerosos.

.

Procedimentos de candidatura habituais em França

Em França, a apresentação da candidatura é feita, na maior parte dos casos, através de uma carta manuscrita (o empregador pode querer efectuar uma análise grafológica), acompanhada pelo CV dactilografado, ou por correio electrónico (a disponibilidade desta última via, menos utilizada, depende do tipo de lugar a que se candidata).

Normalmente, o processo de candidatura inicia-se com uma entrevista, embora o candidato possa efectuar o primeiro contacto por telefone. Poderão seguir-se mais uma ou duas entrevistas. O tempo que medeia entre a publicação da oferta e o início da prestação do trabalho pode ir de oito dias a três meses.

.

Como preparar a entrevista

Por ocasião da entrevista, o empregador não deixará de avaliar o seguinte:

    • o rigor do candidato (incluindo a pontualidade na chegada);
    • o estilo de roupa que usa e a sua apresentação geral.

Nas empresas de maior dimensão, a primeira entrevista é, em regra, conduzida por um representante do departamento de recursos humanos. Na segunda, poderão participar o próprio empresário, um gestor e/ou outras pessoas. Cada entrevista dura entre meia hora e duas horas.

Fumar está absolutamente fora de questão (em França é proibido fumar nas empresas e em locais públicos), e o candidato não deve sequer mencionar o facto de ser fumador. O mesmo se passa em relação a bebidas. Quanto a levar presentes para oferecer aos participantes na entrevista, nem pense nisso.

Na primeira entrevista, é costume o empregador começar por descrever a empresa e as funções a desempenhar, antes de dar oportunidade ao candidato de demonstrar que o lugar lhe deve ser atribuído a ele. Em princípio, é o empregador quem faz perguntas, mas o candidato também pode pedir esclarecimentos ao entrevistador.

A entrevista incide quase exclusivamente sobre os aspectos profissionais, ou seja, mantém-se centrada na questão de saber se o entrevistado é ou não o candidato ideal para o lugar.

Em França existe legislação muito severa contra a discriminação.

É desejável que o candidato responda a todas as perguntas, mas há questões que, se não forem relevantes para as funções a desempenhar, devem ser consideradas estritamente privadas (por exemplo, o número de filhos, respectiva idade, etc.)

Os candidatos devem informar-se previamente sobre a empresa (actividade, estrutura, etc.). As perguntas ardilosas não serão um problema para um candidato honesto.

.

Negociação das contrapartidas

Em geral, as contrapartidas financeiras podem ser negociadas no final da entrevista e são decididas em função quer do candidato quer do posto de trabalho. Há casos em que o salário propriamente dito é fixado mediante aplicação da tabela salarial da empresa. A remuneração é expressa em valores iliquidos mensais ou anuais.

Em França, o período de estágio é geralmente de um mês (ou, para cargos de direcção, três meses).
Só em casos muito raros as despesas de deslocação para comparência à entrevista são reembolsadas.

O processo de recrutamento é dado por concluído no primeiro dia de trabalho, com a assinatura do contrato propriamente dito, mas, muitas vezes, o acordo já foi feito verbalmente num momento anterior.

Por norma, é o empregador quem define os passos subsequentes do processo de recrutamento (chamada telefónica, segunda entrevista, etc.). No entanto, o candidato não deve despedir-se do empregador sem estar certo de qual será o próximo passo. O facto de este assunto não ser abordado é um mau prenúncio.

.

São necessárias referências?

É conveniente indicar algumas pessoas que possam dar referências a seu respeito, mas só o deve fazer se as informações forem, de facto, relevantes. O uso de cartas de recomendação, com grande tradição em França, tem decrescido nos últimos 10 anos. Embora seja proibido por lei, alguns empregadores insistem em proceder a averiguações sobre a veracidade das informações dadas pelo candidato.

É muito raro serem solicitadas cópias dos diplomas na primeira entrevista. Normalmente só são exigidas no termo do processo de recrutamento.

Em certos casos (empregos na administração pública ou no sector da segurança, por exemplo), é exigido o certificado de registo criminal.

.

Links Úteis

Governo Francêshttp://www.elysee.fr/

Estatisticas Nacionais – Françahttp://www.insee.fr/

Estatisticas Nacionais – Françahttp://www.statistique-publique.fr/

Segurança Socialhttp://www.securite-sociale.fr/

1 COMENTÁRIO

  1. preciso de um trabalho urgente.tenho 48 anos,posso tomar conta de idoso(a),bem o due seja mas que ao fim do mes possa fazer face as minhas despesas e juntar algum dinheiro,Falo frances assim como ingles

DEIXE UMA RESPOSTA